As expectativas do mercado imobiliário para 2013

Publicado em 28 de dezembro de 2012

A expectativa é de que o mercado encontre equilibrio neste próximo ano./ Foto: FreePix

A expectativa é de que o mercado encontre equilibrio neste próximo ano./ Foto: FreePix

O mercado imobiliário em muitos momentos de 2012 pediu cautela. Apesar de momentos de instabilidade o crescimento do setor foi visível, porém não foi tão forte quanto nos últimos quatro anos. Para 2013 espera-se que o mercado se recupere e que encontre uma estabilização nos preços dos imóveis. O fato de não ter eleições municipais, segundo o presidente do Creci-RS, Flávio Koch, mostra que o mercado imobiliário vai ser um ano bom. “A política de financiamentos vai continuar, assim como estímulos bancários e conservação de taxas, beneficiando todos os grupos econômicos”, explica Koch.

Flavio Koch./ Foto: divulgação

Flavio Koch./ Foto: divulgação

O presidente enfatiza que as vendas irão acontecer em 2013, porém com mais tranquilidade, o que será bom para as empresas ligadas ao setor. “As construtoras irão atender com calma e com isso conseguirão construir e entregar os imóveis no prazo. Pois, quando há o boom imobiliário as empresas acabam atrasando as entregas por falta de mão de obra qualificada e de materiais”.

Para Mateus B. Facchin, diretor comercial da Iper Imóveis, o preço dos imóveis será mantido em 2013, e acredita na possibilidade de uma sutil alta nos valores. “O Mercado está em ótimo momento, impulsionado pelo crédito farto e pela facilidade de contratação. Por mais que tenhamos um número considerável de lançamentos, temos ainda grande demanda por moradia e investimento para atender, sem contar que, com a queda na taxa de juros, voltou a se tornar muito atrativo comprar imóveis para locação. Sem dúvida, esses fatores impulsionarão as vendas no próximo ano”, comenta Facchin.

A diretora da Taperinha Imóveis, Raquel Trevisan, diz aguardar que 2013 traga um crescimento sustentável para todo o setor. “Temos claro para a nossa empresa que os anos de 2010 e 2011 não voltarão mais, com todo aquele boom e demanda reprimida, com preços em crescimento vertiginoso”. Raquel completa falando que os profissionais ligados a este mercado gostariam que “os preços fossem mais ‘reais’, com oferta e demandas ajustadas e com uma concorrência mais profissional”.

Sobre a valorização do preço dos empreendimentos residenciais e comerciais acima da inflação nos últimos anos, o diretor comercial da Nex Group, Enio Pricladnitizki, conta essa alta é positiva e acontece por causa do aumento de custos de terrenos e mão de obra, além de novas exigências dos órgãos públicos que regulamentam a produção. “Isto traz a segurança de não estar se formando uma bolha imobiliária como aconteceu nos Estados Unidos. Por outro lado, o crédito imobiliário deve continuar farto e mais barato e as opções de investimento seguro tendem a remunerar cada vez menos o capital”, analisa. Ele ainda salienta que espera que os imóveis no próximo ano “continuem aumentando de preço acima da inflação, porém não tão acima quanto esteve nos últimos cinco anos”.

Uma breve analise sobre 2012

De acordo com dados divulgados recentemente pelo Índice FipeZap de janeiro a novembro de 2012 a aceleração do preço dos imóveis no Brasil teve o acumulado de 12,5%. O preço médio do m² no País atualmente é de R$ 6.980 mil, com variações de estado para estado.

Já construção civil no Brasil deve ter uma alta de 4%, segundo expectativa do Siduscon-SP. Para o Flávio Koch o que atrapalhou as vendas neste ano foi a questão das eleições municipais, porque a indefinição dos municípios acaba atrasando, muitas vezes, a liberação dos documentos necessários para a construção de empreendimentos. Flávio também explica que a crise europeia refletiu no setor. “Economicamente o Brasil deu uma segurada”.

Trevisan nos conta que o ano de 2012 foi distinto para a Taperinha. “Para as vendas foi um ano mais “batalhado”, com negociações mais demoradas, mas com VGV mais alto. Em números vendemos menos unidades, mas vendemos melhor. Já na locação foi um ano muito bom: mais unidades locadas e maior VGL. Somos a prova de que o mercado imobiliário é feito de ciclos”.

Já para a Nex Group este ano serviu para a consolidação da construtora, visto que a mesma é a união de quatro empresas. “As metas foram plenamente cumpridas, lançamos ao mercado 3580 unidades com VGV total de 950 milhões, tendo vendido 2700 imóveis, e a entrega 2052 unidades”, disse Enio.

O ano de 2012 foi um ano muito importante para a Iper Imóveis, salienta Mateus, já que a imobiliária conquistou em pouco tempo um reconhecimento importante no setor. “A Iper imóveis teve seu primeiro ano com muito sucesso, além do ingresso da marca e inauguração da nova sede, tivemos a conquista de grandes Incorporadores e Construtores parceiros”. Ele ainda enfatiza que a empresa já superou o VGV estimado para todo o período, apesar de todas as instabilidades econômicas e feriadões que tivemos no decorrer desse ano.

About these ads

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: