Previsão de término das obras na praça Roosevelt é para este segundo semestre

Padrão

Publicado em 10/02/2012

Projeto pretende facilitar a mobilidade das pessoas com dificuldades motoras./ Fábio Arantes-Secom

Projeto pretende facilitar a mobilidade das pessoas com dificuldades motoras./ Fábio Arantes-Secom

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, e o secretário municipal de Infraestrutura e Obras (Siurb), Elton Santa Fé Zacarias, vistoriaram na manhã de quinta-feira, 9 de fevereiro, as obras de revitalização da Praça Roosevelt, na região central da cidade. Com um investimento de aproximadamente R$ 37 milhões, as intervenções devem ser concluídas ainda no segundo semestre deste ano.

Em entrevista Kassab falou que este era um sonho de muitos anos “a execução finalmente está acontecendo e com o cronograma obedecido e a nossa expectativa é que tenhamos em breve essa praça totalmente recuperada com atividades de lazer e cultura, da forma como a cidade merece”.

O projeto de restauração da praça Roosevelt faz parte da política de recuperação e revalorização do espaço público e vem sendo alterada desde setembro de 2010. “A reforma está sendo bem recebida pela população. Adequamos o piso de forma que a praça tenha mais visibilidade e agora o espaço contará com diversos equipamentos. As pessoas que moram aqui perto estão muito satisfeitas com o projeto” salientou Zacarias.

O PROJETO

O projeto de Requalificação Urbana e Paisagística da Praça Roosevelt apresenta a alteração do perfil arquitetônico e urbanístico do espaço, uma área de 25.100 metros quadrados. A reestruturação local inclui equipamentos para acessibilidade de pessoas com dificuldades motoras, sanitários públicos, calçadas permeáveis e ecológicas, além de garagem subterrânea com 556 vagas. Será ainda construído no subsolo bases para a polícia Militar e para a Guarda Civil.

Um percurso arborizado irá cortar a praça, com um sistema de rampas e escadas. No primeiro nível haverá dois quiosques para floricultura e serão plantadas 223 árvores de espécies nativas. Conforme o projeto de iluminação, as luzes ficarão abaixo das copas das árvores para garantir uma maior claridade e segurança no período noturno.

Terá também um “cachorródromo” , cercado por bancos de concreto. No espaço possuirá uma área coberta por grama e outra por terra, além de contar com bebedouros para os cães. A impermeabilização neste lugar será específica para o tipo de acidez do ‘xixi’ dos animais, evitando assim a degradação do ambiente.

No projeto prevalece a diretriz de favorecer a integração dos dois lados da praça, lindeiros às ruas Martinho Prado e Guimarães Rosa. Eliminando-se todas as estruturas implantadas acima da laje de cobertura do estacionamento existente. Da feição original, serão preservadas apenas as estruturas da Via de Ligação Leste-Oeste e dos dois subsolos de estacionamento, que devem entrar em processo de licitação, por ser um complemento a obra da Praça Roosevelt.

HISTÓRIA

A área da Praça Roosevelt foi durante o século XIX considerada o subúrbio de São Paulo. Essa região era propriedade de Dona Veridiana da Silva Prado, membro de tradicional família de cafeicultores paulistas, filha de Antônio da Silva Prado, o Barão de Iguape, uma das personalidades mais influentes na vida social e política do Estado. Ao lado da antiga Igreja da Consolação, Dona Veridiana, já casada com Martinho da Silva Prado, possuía um sobrado, onde costumava se hospedar quando deixava sua fazenda de café no interior para passar uma temporada na capital.

Um fato inaudito para a época foi a separação do casal, na década de 1870, quando Martinho passou a morar na parte superior do sobrado e Dona Veridiana no andar térreo. No final da década seguinte, Dona Veridiana deu início à construção de um palacete onde hoje é o bairro de Higienópolis, e as chácaras começaram a ser loteadas, dando origem as ruas, e, mais tarde à praça, conhecida como Praça da Consolação.

A primeira capelinha da Consolação foi construída em 1799 e reformada em 1840. Em 1910, com o início da construção da Igreja da Consolação, inaugurada em 1959, o terreno ao lado passou a servir de estacionamento e espaço para feiras livres.

Com a construção da Radial Leste e do Elevado Costa e Silva, o famoso “Minhocão”, a praça passou por reformas. Em 1967, um projeto para a construção de uma nova praça foi levado a efeito e, em 25 de janeiro de 1970, a Praça Roosevelt foi inaugurada pelo presidente general Emílio Garrastazu Médici. Com um supermercado instalado no centro, e inteiramente coberta de concreto, era considerada uma das maiores aberrações urbanísticas e arquitetônicas da cidade.

O nome “Roosevelt” já era utilizado deste 1950, sendo uma homenagem ao 32º presidente dos Estados Unidos. A Praça Roosevelt está localizada entre as ruas da Consolação e Augusta.

(A história da Praça Roosevelt foi retirada do site da Prefeitura Municipal de São Paulo)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s