Sábado de vendas no penúltimo dia do Salão do Imóvel RS

Padrão

Publicado no site Linklar

O Linklar passou no 3º andar do estacionamento do Shopping Iguatemi para participar do penúltimo dia do Salão do Imóvel RS. Conheça a opinião de alguns expositores sobre o mais importante evento do mercado imobiliário do Estado!

Alessandro Andrades, da CP Imóveis, nos conta que esta é a primeira vez que a empresa participa do Salão com estante, das outras vezes participaram apenas com parceiros. Para ele o movimento está bem acima da expectativa. Já foram vendidos alguns imóveis e espera-se que o VGV (valor geral de venda) da CP a marca dos R$ 2 milhões, nestes quatro dias de feira. O sucesso vem de “um foco direcionado, estamos focando as vendas em três empreendimentos: Neo Superquadra, Puerto Vallarta e Vitra Jardim Europa”, explica Andrades.

O foco em produtos específicos também a estratégia de vendas da construtora SIPAR (Sociedade de Incorporações e Participações S.A). Edilson Moraes da Costa, marketing Sipar, falou que o principal produto da empresa é Hollywood Garden. No Salão deste ano pretende-se atingir um VGV de cerca de R$ 2,5 milhões, 20% a mais que 2011. Costa disse que o perfil do comprador está mudando e isso reflete no evento, este consumidor busca por casa, de até R$ 200 mil e afastada dos centros urbanos. Em geral estes imóveis são de revenda. Ele nos conta que a busca por imóveis do Minha Casa Minha Vida aumentou com isso “nós estamos nos adequando para atender esse público”.  A construtora já tem planos para lançar um novo empreendimento na Zona Sul em 2013, esse empreendimento terá um VGV aproximado de R$ 200 milhões, talvez o maior que a capital irá receber no próximo ano.

Miguel Henkes, coordenador de vendas da Leindecker Imóveis, relatou que o movimento do evento está atípico, pois na sexta-feira à noite o Salão estava praticamente vazio, efeito, segundo ele, causado pelo último capítulo da novela Avenida Brasil. Sobre as vendas e início de negociações está dentro do esperado, pois se espera atingir o VGV de R$ 2 milhões mais a capitação de clientes. Os imóveis ofertados neste Salão é o Wish Bordini e o Allegro Partenon. Sobre o mercado imobiliário no segundo semestre de 2012 Henkes lembra que “os lançamentos estão estabilizados e com isso uma redução. Não há mais espaços em m² para novas construções nem dinheiro suficiente. Isso faz aumentar a venda do imóvel avulso”.  Isso fará que em 2013 aconteça uma retenção nos lançamentos e estabilização dos valores, completa o coordenador.

Felipe Melnick, da Melnick Even, nos disse que no evento está acontecendo dois momentos distintos, o atendimento ao cliente final e aos corretores que procuram imóveis para revenda. A empresa está com três empreendimentos de pré-lançamentos para comercialização na feira e Felipe explica que busca-se atingir um VGV de R$ 500 milhões para 2013. Ele afirmou que até o final do ano “a Melnick irá lançar 3 a 5 novos empreendimentos. Sobre a queda das vendas em 2011 e a estabilização no primeiro semestre deste ano Melnick é enfático ao falar que as empresas sempre se saem bem, mesmo em períodos de crise, se ofertarem bons produtos e tratarem bem os clientes. A crescente apresentada pelo setor no último trimestre de 2012 ocorreu principalmente porque “com a queda da Selic a poupança já não é um bom investimento, logo as pessoas passaram a comprar mais imóveis, pois é um investimento seguro”, concluí.

Vista Softaware, nosso parceiro, também está presente no Salão do Imóvel mostrando a marca e as suas novidades. Cleber Lopes, analista de suporte do Vista, nos mostrou seus principais produtos o Vista Broker, Vista Office e o Vista Imobi, cada um voltado para uma necessidade específica do setor imobiliário. Hoje o software é considerado um dos melhores do Brasil, ficando entre os lideres o setor. Além disso o Vista atualmente está presente em mais de 20 estados brasileiros. Cleber ressalta que novidades estão disponíveis em 2013 “estamos com um novo parceiro a Gregorisoft, sistema financeiro voltado ao mercado imobiliário e em breve nosso sistema será totalmente virtual, facilitando o trabalho do usuário”.

Marcelo Galvão Bueno, da Bueno Imóveis, disse que o movimento do evento está de acordo com o esperado. “Pretendemos cadastrar cerca de 2 mil pessoas, e destas atender de 500 a 600 clientes até o final do evento”, afirmou. Bueno também nos relatou que nestes três dias de feira já foi possível negociar dois apartamentos do Conect Menino Deus e mais um imóvel usado. A empresa é otimista e pretende fechar o VGV de 5 milhões até domingo, dia de encerramento do Salão do Imóvel. Sobre o setor imobiliário Marcelo se diz confiante. “O mercado está aquecido e se manterá por causa da Copa do Mundo de 2014”, concluí.

A Falta de preparo do corretor imobiliário, uma preocupação latente

A falta de preparo dos corretores imobiliários foi citada como a que mais preocupa os nossos entrevistados. Todos apontaram a falta de preparo do profissional como o grande problema atual do setor. “O profissional precisa estar sempre bem informado”, lembra Marcelo Galvão Bueno. Outro detalhe ressaltado pelos entrevistados foi às mudanças que o mercado está sofrendo e a importância do corretor conhecer e acompanhar essas alterações. Os consumidores estão cada dia mais segmentados e é “importante que a empresa tenha uma cartilha variada de produtos para atender os mais diferentes publico, assim como ter produtos de qualidade e bom atendimento”, explica Felipe Melnick.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s