Gente que curte handebol

Padrão

A página no Facebook do Dois Minutos também recebe uma atenção especial. Durante o Sul-Americano de Handebol Feminino algumas artes foram postadas. Após foi realizado uma série “Gente que curte handebol”, seguindo os memes que da mesma linha “Gente que”. Aqui posto as principais postagens na página.

meme -apaixonados handebol

meme -loucos por handebol

meme-acreditamos no esporte

meme-gente q curte handebol

sul americano final

181131_341206952631479_651160149_n

Criação de imagens para redes sociais – Multiproteínas

Padrão

Neste mês realizei alguns trabalhos para o site da Multiproteínas e também para a página da marca no Facebook. Para a rede social criei algumas imagens. Selecionei algumas para aqui mostrar.

batido de frutas

Receita no link

beijinho ligth

Receita no link

Neil Simon

no pain no gain

sofrimento temporário

Construir sem agredir o meio-ambiente, sim é possível!

Padrão

Publicado em 18 de março de 2013.

True Chácara Klabin tem piscina coberta com raia de 25 m e tratamento de ozônio./ Foto: divulgação

True Chácara Klabin tem piscina coberta com raia de 25 m e tratamento de ozônio./ Foto: divulgação

Construir sem agredir o meio-ambiente, sim é possível! Sabemos que erguer qualquer empreendimento destrói o ecossistema local, contudo empresas ligadas ao setor da construção civil estão realizando ações para diminuir o impacto, tanto que algumas conquistam até mesmo certificações ambientais importantes, como a Even, que em julho de 2012 recebeu o selo AQUA, o que a tornou primeira empresa do segmento residencial da América Latina a receber essa certificação internacional.

Silvio Gava, diretor-executivo técnico e de sustentabilidade da construtora, contou que desde julho “a companhia assumiu o compromisso de que todos os empreendimentos residenciais lançados na cidade de São Paulo, construídos pela Even (o que equivale a aproximadamente de 70% dos negócios da empresa), serão concebidos e preparados para a certificação AQUA nas fases Programa, Concepção e Realização, que vão desde o planejamento da construção até a entrega aos clientes”. Ainda de acordo com Gava a proposta da Even é replicar o modelo para as demais cidades, “nas quais já adotamos diversas práticas. Nosso objetivo é difundir os conceitos de sustentabilidade, em vez de concentrá-lo em poucos empreendimentos”.

A empresa desde o inicio se preocupou em realizar práticas sustentáveis, mas a ideia ganhou força a partir de 2007. O empreendimento True Chácara Klabin, de 2010, foi o primeiro a ser certificado na fase Programa e Concepção. “O True foi uma espécie de piloto, pois nos permitiu entender melhor os requisitos da certificação e o que teríamos de fazer para expandir o conceito para outros empreendimentos”, ressaltou o diretor-executivo.

O certificado AQUA é operado pela Fundação Vanzolini, que orienta e avalia o processo de gestão e a qualidade ambiental dos empreendimentos no Brasil. Lançado em 2008, o AQUA trouxe uma proposta de mudanças na cultura da construção civil brasileira. Eduardo Gomes, assessor de impressa da Fundação, explicou em nota que “as mudanças incluem o fato de o empreendimento nascer sustentável, pois é pensado desde as fases iniciais do planejamento até a entrega”.

Para ganhar a certificação é necessário que as construtoras assumam o compromisso de “pensar o entorno do empreendimento na construção, no uso e na desconstrução. Ele considera aspectos do ciclo de vida dos materiais e sistemas construtivos, como durabilidade, conservação, manutenção e potencial de reciclagem. Desde o canteiro de obras, com gestão de resíduos sólidos, de energia e água. Sendo que todo o processo visa garantir a formalidade da cadeia produtiva”, informou Gomes.

Sobre os altos valores que as construções sustentáveis têm, Gava disse que as obras em escala minimizam os custos. “Um exemplo é o uso de madeira certificada FSC, inicialmente o gasto era mais elevado, mas na medida que ganhamos escala, o preço foi diminuindo e hoje já é similar ao da madeira não certificada. Essa é a razão pela qual defendemos que a adoção de práticas sustentáveis deve envolver todo o setor de construção, pois na medida que temos mais empresas atuando de forma mais sustentável, conseguimos ganhar escala, gerando um ciclo virtuoso”.

De acordo com o Sindicato da Habitação do Rio Grande do Sul (Secovi-RS) apesar de “não possuirmos conhecimentos para resolver todos os problemas relacionados a cura do planeta, o objetivo da entidade é orientar na minimização de impactos referentes ao consumo de bens naturais, as formas corretas de descartes de resíduos e com certeza auxiliar na sustentabilidade do nosso belo Planeta Azul”.

Silvio concluiu: “pela própria natureza do negócio, a construção civil pode agredir o meio ambiente. Entretanto, algumas mudanças permitem diminuir o impacto de nossa atividade, não apenas no momento da construção, mas também entregando empreendimentos que possibilitem a economia de recursos, como água e energia. É justamente nisso que temos investido”.

O Secovi-RS possuí um manual que explica todos os cuidados que deve-se ter quando se está construindo ou reformando. Além de dicas do que fazer para economizar água e destino dos resíduos. Para baixar é só acessar esse link.

Na apresentação – para visualizar só clicar aqui – veja as informações referentes as certificações brasileiras, como Leed, selo Azul Caixa e Procel Edifica!

A história da arquitetura gaúcha por meio das obras de Theo Wiederspahn

Padrão

Post publicado em homenagem ao aniversário de 241 anos de Porto Alegre.

Visão superior do prédio ondo hoje é o Margs./ Foto: Procempa

Visão superior do prédio ondo hoje é o Margs./ Foto: Procempa

Sabe-se que o Rio Grande do Sul é um dos estados mais novos do Brasil, sua capital ainda é considerada jovem, logo a história da sua arquitetura também. O principal arquiteto de Porto Alegre, e um dos mais importantes do Mundo, é Theo Wiederspahn, criador de imóveis importantes como o Hotel Majestic, atual Casa de Cultura Mário Quintana, e o edifício onde hoje está instalado o Museu de Artes do Rio Grande do Sul (MARGS). Esquecido durantes anos, a vida de Theo e as suas obras estão sendo relembradas por pesquisadores e jovens arquitetos.

As construções de Wiederspahn se encaixam no perfil eclético (período da arquitetura que durou até 1940), pois de acordo com o professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da PUCRS, Paulo Bicca, encontra-se nos prédios “marcas classicisantes, barrocas, elementos do Jugenstill alemão e do Secession austríaco”. Para Bicca, Theo é o mais importante arquiteto desta fase, tanto por causa da sua produção quantitativa tanto pela qualitativa. “É uma arquitetura que ainda pela suas qualidades se presta ao uso contemporâneo, não só para a preservação, mas com uso e com atividades”, salienta Paulo.

Parte interna da Casa de Cultura Mário Quintana/ Foto: Secretaria Estadual de Cultura

O motivo para que as obras arquitetônicas de Theo Wiederspahn ficassem esquecidas por anos acontece principalmente, porque as características dos imóveis, em sua maioria ecléticas, foram durante bom tempo desconsideradas pela então cultura moderna. “O desconhecimento da sua obra e o silêncio a respeito da mesma foram por demais evidentes durante um bom tempo. Assim como era evidente a alienação a respeito da obra de outros importantes arquitetos do Estado que atuaram na primeira metade do século XX”, explica Paulo.

O Espaço de documentação e memória cultural da PUCRS (Delfos) tem uma seção especial sobre o arquiteto. Claudia Garcia González foi bolsista de iniciação científica e trabalhou na organização do acervo sobre Theo. Em um dos seus relatórios ela destacou a importância deste trabalho. “Ele (o acervo) me dá a possibilidade de estudar e conhecer a obra desse arquiteto. E ao conhecimento obtido através desse acervo tem se somado aquele resultante do estudo de obras escritas sobre esse arquiteto e a arquitetura do Rio Grande do Sul à época”.

Mas afinal quem era Theo Wiederspahn?

Theo Wiederspahn era um arquiteto alemão (19 de fevereiro de 1878 – 12 de novembro de 1952), nascido na cidade de Wiesbaden, na Alemanha. Formou-se na Koenigliche Baugewebeschule de Idestein, no distrito de Rheingau-Taunus. Iniciou sua vida profissional no país, em empresa de seu pai, através da qual realizou dezenas de obras, das quais cerca de onze sobreviveram às duas guerras e foram declaradas de interesse histórico-cultural, sendo que quatro delas estão legalmente protegidas.

Em 1908 imigrou para o Rio Grande do Sul, fixando residência em Porto Alegre, onde já morava o seu irmão Heinrich Josef. Logo empregou-se na condição de arquiteto responsável pelo Departamento de Projetos do Escritório de Engenharia Rudolf Ahrons, permanecendo nesta até dezembro de 1915 quando ela encerrou suas atividades. Passou então a trabalhar como profissional autônomo.

Wiederspahn foi o criador da primeira Escola de Artes e Ofícios (Gewerbeschule) e do primeiro Sindicato de Arquitetos e Construtores, ambos do Rio Grande do Sul. Casou-se com Maria Mina Haffner, com quem teve dois filhos, Heinz Willi e Hanna Gerda.

Edifício Ely. No detalhe a perspectiva do imóvel./ Foto: Banco de Imagens

Entre as suas construções mais famosas estão o Memorial do Rio Grande do Sul, o Edifício Ely (atualmente uma das lojas Tumelero); a antiga Faculdade de Medicina da UFRGS e o prédio onde funcionou a Cervejaria Brahma, (hoje parte do Shopping Total). É dele também o prédio que abrigou o Leprosário, em Viamão.

Para conhecer mais o trabalho dele o professor colaborador da UFRGS, Günter Weimer, lançou em 2009 o livro Theo Wiederspahn , pela Edipucrs. O livro pode ser conferido neste link. Weimer é considerado o o maior especialista na obra do alemão.