O setor de microfranquias e de cosméticos geram perspectivas positivas

Padrão

Nesta reportagem é explicado como funciona o setor das micro-franquias. Em entrevista o franqueador e o franqueado falam das perspectivas do mercado, principalmente o que atinge o ramo dos cosméticos. Abaixo trecho da reportagem publicada no dia 28 de julho de 2014.

Print da tela

Print da tela

O setor de microfranquias e de cosméticos geram perspectivas positivas

O mercado de microfranquias está aquecido. Em 2013, o Brasil possuía 336 redes. No ano passado o crescimento do setor foi de 19%, e  fechou o faturamento em R$ 117 bilhões, um acréscimo de  R$ 14 bilhões, se comparado com o ano anterior. Quem também tem uma perspectiva positiva é o mercado de produtos de higiene e cosméticos. A Associação de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC) projetou para este ano que o investimento nesta indústria deve somar R$ 14,1 bilhões, um resultado de 5,2% superior ao resultado de 2013. Além disso a ABIHPEC acredita que o faturamento do setor, sem impostos (ex-factory) deve atingir o patamar de R$ 42,6 bilhões, o que representará acréscimo de 11,8%, em comparação com 2013.

Dentro destas perspectivas, a Vitturia Dermocosméticos, rede de microfranquias, pretende que este ano o faturamento da rede seja de 20% superior ao ano passado, quando o rendimento médio atingiu R$ 5 milhões. A marca criada em 1997, entrou no ramo do franchising entre os anos de 2008/2009. “Quando houvesse a grande crise nas bolsas, notamos que o mercado estava carente de um sistema, no qual os pequenos pudessem realmente empreender com segurança, e como atuavamos na venda porta a porta e tínhamos um grande cadastro de revendedoras, montamos uma condição comercial formada em uma microfranquia”, contou Aristides Barion, diretor comercial da Vitturia.

Hoje a rede de franquias possui 74 franquias instaladas, sendo que o objetivo é chegar a 120 lojas até o final de 2014. As microfranquias da Vitturia são físicas, mas funcionam com o sistema SGOL (sistema de gestão online), ou seja, funcionam também como loja virtual. “É o e-commerce do nosso franqueado”, salienta Barion.

Luciane Heffel de Oliveira é professora e esposa de Rogério Oliveira, representante comercial na linha metal-mecânica e diretor da Vitturia Lajeado (RS). Luciane contou que em breve irá se dedicaram exclusivamente para a loja, pois a marca tem uma boa aceitação na região, apesar de ainda ser desconhecida por muitos. O interesse em abrir uma loja da Vitturia veio após o casal receber um convite do  sr. César Dorscheidt. A professora e agora empresária disse que eles receberam todo o treinamento antes de abrir o negócio, além disso recebem todo o assessoramento e acompanhamento dos negócios. Sobre o ramo das franquias ela falou que “podemos dizer que o e-commerce está em franca expansão, assim como a área de cosméticos. Então é possível unir dois nichos importantes de mercado. Também tem a questão do capital”, salientou ao explicar que o valor para adquirir uma franquia da Vitturia é considerado baixo.

Leia o restante da reportagem em: www.mapadasfranquias.com.br/noticia/o-setor-de-microfranquias-e-de-cosmeticos-geram-perspectivas-positivas

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s