Junho de 2015: franquias de alimentação

Padrão

Em junho de 2015 o destaque no site Mapa das Franquias (nos materias produzidos por mim) foram as franquias de alimentação, em diferentes setores, ou melhor, setores. Foi de sorvete a festa junina, passando em restaurante e em cafeterias. Confira trechos das reportagens, sendo que no final de cada um há o link de direcionamento para ler os artigos completos.

A Paleteca inova para não perder clientes com o inverno

Rodrigo Reich conversou conosco e explicou que as paletas são encaradas pelos brasileiros como uma sobremesa saudável e não apenas como um sorvete.

paleteca-materia-bruna

As paleterias foram uma febre no ano passado e no verão 2015. Agora as empresas passam por um teste. Sem o modismo e no inverno, estação no qual o consumo de sorvetes no Brasil diminui, como as marcas estão se preparando para sobreviver? Planejamento é a palavra-chave, segundo Rodrigo Reich, gerente de Marketing e Relacionamento da Paleteca. Reich explicou em entrevista que o momento é propício para organizar a marca, investir no que está dando certo e inovar. Atualmente a marca possuí mais de 80 unidades abertas em diversos estados e o faturamento chegou aos R$ 20 milhões, em 2014. Confira a conversa completa que tivemos com Rodrigo.

Mapa das franquias – Quais as próximas ações da Paleteca para manter os clientes durante todo este ano?

Rodrigo Reich – A partir de julho alguns licenciados contarão com o cartão fidelidade para os clientes, além disso, também iniciamos presença na região Norte. Em abril abrimos nosso primeiro ponto de venda no Pará e em maio a loja em Manaus. Assim a Paleteca ampliou sua presença para 14 estados brasileiros. Também estamos investindo R$ 7 milhões para ampliar a nossa capacidade produtiva.

Mapa das franquias – As paleterias viraram moda no verão brasileiro, contudo, foi uma febre que passou. Este não é um fato novo e é recorrente no ramo dos negócios. Também sabemos que muitas empresas que abrem em virtude de uma moda acabam fechando. Como a Paleteca está se preparando para evitar acabar junto com a febre das paleterias ou perder em faturamento?

Rodrigo Reich – Entendemos que se trata de um segmento muito competitivo, mas há também, oportunidades de expansão. As regiões Norte e Nordeste são mercados com boas perspectivas. Em abril abrimos nosso primeiro ponto de venda no Norte, em Parauapebas, no Pará. E temos previsão para abertura de novas lojas neste ano em todo o Brasil. Atualmente temos 85 lojas em operação.

Além disso, a proposta da Paleteca é oferecer sempre um mix de produto atraente para o consumidor. O nosso principal diferencial é a qualidade do sorvete. Sabemos que se trata de um mercado competitivo, por isso nossa estratégia para seguirmos fortes neste segmento será inovar sempre, nos tornando referência de mercado. Nosso faturamento em 2014 foi de R$ 20 milhões e esperamos aumentá-lo neste ano.

Confira a entrevista completa: www.mapadasfranquias.com.br/noticia/a-paleteca-inova-para-nao-perder-clientes-com-o-inverno

Chef de Buteco: um sonho a ser compartilhado

chef-de-buteco-materia-bruna

A gourmetização apesar de ser um fato não ocupa o tradicional nos pratos servidos no restaurante da marca que presa pela qualidade.

Um sonho pode virar realidade em dezembro passado quando o Chef de Buteco, em São Paulo, foi aberto. Um sonho que dentro de muito breve será compartilhado, graças a marca nascer como uma rede de franchising. Atualmente há apenas uma unidade em operação, mas até o final deste ano a capital paulista receberá mais um restaurante.

O diferencial do restaurante está no cardápio que não foge do tradicional, mas pratos conhecidos dos frequentadores dos bares levam um toque especial, novos temperos, sabores, ou melhor, um toque do chefe. O nome, explicou o empresário Maurício Mantovani, vem desta união: Chef porque leva elementos especiais, e Buteco, pois vem dos pratos tradicionais e do termo usado no interior (com u ao invés do o).

A marca nasceu em dezembro de 2014, desde o começo conquistou os paladares dos clientes. De janeiro a junho a média de crescimento em pratos servidos no almoço é de 300%. Cerca de 100 pratos executivos por dia são servidos. A meta é crescer 50% em agosto. “No cardápio possuímos uma sugestão diária, mas temos o prato pronto. Não dá para fugir deste detalhe ou a empresa quebra”, contou Mantovani. Pretende-se abrir até o fim de 2015 a segunda unidade da rede, sendo que serão lançadas mais quatro até 2019.

A recessão financeira que o País vive não é exatamente um problema para o Chef de Buteco. Como a rede de restaurante funciona em dois horários o faturamento acaba mudando. De acordo com Maurício, no almoço executivo há o crescimento “todos almoçam, além disso compro direitinho, negocio com os fornecedores. Já no happy hour caiu o número de frequentadores. Calculamos uma queda de 5%”, disse o empresário. Ele ainda ressaltou que sente que o Brasil passa por um momento no qual a especulação em relação a crise é maior do que o problema real, já que ela tem atingindo o mercado em pontos diferentes e não na totalidade.

(…)

Sobre o porquê da criação do Chef de Buteco, Mantovani falou: “Era um sonho que o Marcelo (sócio) e eu tínhamos. Nós eramos bancários e tínhamos o desejo de abrir algo nosso”. Ele explicou que começar já como franqueadora é uma forma mais rápida e fácil de fazer o negócio expandir. “Queremos compartilhar esse sonho, é muito bacana. Ajudar o franqueado a montar a sua empresa com o capital dele, ajudá-lo a mantê-la e acompanhá-lo quando o restaurante fizer o sucesso é muito bom. Dá arrepio só de pensar”, revelou Maurício.

A reportagem completa pode ser vista aqui: www.mapadasfranquias.com.br/noticia/chef-de-buteco-um-sonho-a-ser-compartilhado

Cafeterias lançam novos produtos para agradar os clientes

cafe-expresso

Marcas que servem café e similares pretendem crescer neste ano aproximadamente 20% em faturamento e na abertura de novas franquias.

O café é uma das bebidas preferidas dos brasileiros, no inverno com as baixas temperaturas vira xodó. A expectativa é que o mercado de cafeterias, chocolaterias e similares consiga crescer no País, mesmo com o período de crise econômica que o Brasil vive atualmente. Os franqueadores das redes Fran’s Café e Croasonho acreditam que será um bom momento para crescer e planejam aumentar o faturamento neste ano. Além disso, as marcas investem em produtos especiais para a estação mais fria do ano não apenas para aumentar o faturamento, mas para trazer aos clientes experiências alimentícias únicas.

De acordo com as expectativas da Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic) o consumo da bebida crescerá de forma gradual nos próximos anos, sendo que em 2015 deve atingir 21 milhões de sacas. Dentro deste aspecto, as empresas, principalmente as cafeterias e estabelecimentos que servem o café, preveem o aumento do faturamento. José Henrique Ramos Ribeiro, sócio-diretor da Fran’s Café, disse que a meta da marca é crescer entre 15% a 20%. “Precisamos ficar atentos às oportunidades que surgem na crise e não esperar ela chegar até você, nosso segmento é competitivo e com grandes empresas investindo no mercado”, explicou Ribeiro. A meta da Croasonho se assemelha. “Contrariando as pessimistas previsões para este ano, a previsão é que o faturamento em 2015 seja 20% maior que em 2014”, salientou Daniel Fernando Alves, Gerente de Marketing da rede.

Mas não é somente no aspecto financeiro que as marcas pretendem crescer. A Fran’s Café, empresa com 43 anos de existência, atualmente possui 150 unidades espalhadas pelo Brasil, sendo destas oito próprias. A expectativa é que o número de franquias aumente entre 15% a 20% neste ano. Já a Croasonho, criada há 17 anos, tem 65 lojas em funcionamento, sendo seis próprias. A pretensão é finalizar 2015 com 80 unidades em funcionamento, e em 2016 sejam no total de 100, em diversas cidades brasileiras.

Com a chegada do inverno novos produtos são inseridos nos cardápios. É uma forma de atrair os clientes, pois de acordo com os entrevistados também é a oportunidade de apresentá-los novos sabores. José Henrique contou que “neste mês lançamos nosso novo cardápio, nele temos diversas opções de bebidas quentes e suas variações, como por exemplo, o Fran’s Ciocolatta com churros. Também contamos com nossa tradicional sopa no pão italiano, além do tradicional café expresso”. Já Daniel falou que “temos produtos específicos que são inseridos no cardápio somente nas campanhas de Inverno, como o Chocolate Quente Cremoso e o Chocolate Quente Cremoso Sensação. Os clientes da Croasonho já possuem conhecimento destas bebidas especiais e aproveitam ao máximo o período em que elas permanecem no cardápio.”

A qualidade do café brasileiro conquista fãs pelo mundo afora. Daniel salientou que “o café brasileiro ficou conhecido antigamente pela quantidade produzida, e não pela qualidade de seus grãos. De quinze anos para cá, a qualidade do café oferecido foi levada a sério pelos produtores brasileiros, elevando seu padrão e competindo lado a lado com produtores consagrados pela qualidade de seus produtos, como os colombianos”. José Henrique completou: “o Brasil apresenta as condições climáticas e geográficas perfeitas para o cultivo de café. Por este motivo, produz café em grande quantidade e também com melhor qualidade. Com isso, o volume de exportação é alto e passa ser famoso no mundo todo”.

Leia mais: www.mapadasfranquias.com.br/noticia/cafeterias-lancam-novos-produtos-para-agradar-os-clientes

Franquias de pipocas atraem clientes investindo em sabores

Listamos três empresas de franchising que servem pipocas de diferentes estilos e tamanhos que agradam os diferentes perfis e bolsos dos futuros franqueados.

pipoca1

Não existe festa junina, parque de diversão ou cinema sem ela: a pipoca. Doce, salgada… Não importa o sabor, a pipoca atraí as pessoas com os mais diferentes estilos de gosto. O consumo de pipoca no Brasil atinge cerca de 80 mil toneladas por ano, segundo pesquisa da Gazeta Mercantil, em 2009, e divulgada pelo SEBRAE, sendo que o setor fatura aproximadamente R$ 178,5 bilhões, anualmente. O consumo dos brasileiros só perde para os Estados Unidos, no qual o consumo de pipoca é em torno de 400 mil toneladas por ano.

O período de festas juninas e de inverno concentra grande parte das vendas e é quando as empresas aproveitam para lançar novos sabores, já que este fato não apenas renova as marcas, mas também atraí clientes. De acordo com informações do SEBRAE, o setor pipoqueiro ainda tem muito para crescer, mesmo que a concorrência seja grande, impulsionado pelas novas marcas, pelo mercado de franquias e também pelo segmento de pipoca gourmet. Para você que fã do alimento e/ou pretende abrir uma franquia de pipoca, nós listamos três marcas de franchising para você conhecer e saber mais detalhes (…)

Veja a lista completa em: www.mapadasfranquias.com.br/noticia/franquias-de-pipocas-atraem-clientes-investindo-em-sabores

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s