Alemanha é campeã da EHF Euro 2016

Padrão

alemanha-e-espanha

A Croácia conquistou o bronze ao superar a Noruega

Depois de quase cinco anos em meio a crise, a não ida para importantes competições internacionais e os mal desempenhos em Mundiais, e uma renovação necessária, a Alemanha encontrou-se novamente com os títulos nesta tarde de domingo, 31 de janeiro, ao enfrentar a Espanha e vencer por 24 a 17. Mas ao ver o placar não pense que foi fácil para a seleção criadora do handebol segurar uma das melhores equipes do mundo, porque não foi.

Nos números o jogo foi bem equilibrado. Foram 51 arremessos para cada seleção, porém quem foi melhor e transformou-os em mais gols foram os alemães.

O jogo começou com os espanhóis no ataque. Foram 1 minto e 50 segundos comandando a partida, porém que abriu o placar foi a Alemanha que marcou o gol. E na sequência mais dois (3 a 0). Os passes eram bem trocados, as defesas também, elas além de bem fechadas possuíam dois ótimos goleiros. O jogo demorou a deslanchar. A Espanha trocava passes e não finalizava, errava ou esbarrava no goleiro Wolff, destaque do jogo pelas inúmeras defesas feitas das mais diferentes formas. Somente aos seis minutos que os espanhóis chegaram ao gol e marcaram, em tiro de 7 metros. Aliás, enquanto a Seleção da Espanha era mais técnica e tentava trabalhar os passes, a Seleção da Alemanha não apenas era técnica, mas na defesa era um pouco selvagem. Partia para cima sem dó e cometeu muitas faltas (levou ao longo do embate oito penalidades de dois minutos) e em muitos momentos ficou com até dois jogadores a menos em quadra.

Aos sete minutos os alemães não apenas marcaram um gol, como também abriram a vantagem para quatro pontos. Eles passaram a comandar o ritmo de jogo. Os espanhóis estavam apagados dentro das quatro linhas, e era nítido de que eles não estavam encontrando formas de jogar frente aos ágeis alemães. Somente aos 15 minutos de duelo, que a seleção espanhola conseguiu chegar ao gol e se encontrou em quadra, não apenas passou a acompanhar o ritmo da seleção alemã, mas passou a ameaçar. Apesar da reação, ao encontrar Wolff os gols não saiam, e aos 20 minutos, seis gols separavam as duas seleções, neste cenário o treinador da Espanha, José Villaldea, pediu tempo técnico para orientar seus atletas. A conversa funcionou e com facilidade Entrerrios marcou para os espanhóis, só que Hühn não queria ver os rivais empatar o jogo e atacou, marcando o gol que manteve a diferença. Placar parcial: ALE 10 x 6 ESP.

ataque-espanhol-defesa-alema

No segundo tempo o embate se manteve na mesma temperatura, com ambas seleções atacando forte, e principalmente com o goleiro alemão, Wolff, fechando a trave. Foram necessários cerca de três minutos para que o placar fosse alterado, foram dois gols da Alemanha que abriu a vantagem para seis pontos. Com a Espanha melhor em quadra, os alemães não pouparam as faltas, já os espanhóis desperdiçaram as oportunidades. Foram duas penalidades de 7 minutos, uma seguida da outra, desperdiçadas. Somente aos 11 minutos que Tomas marcou para a Espanha, de 7 metros. Sempre presente nos momentos mais importantes da partida, a Alemanha não contou apenas com o talento do goleiro, mas também com a facilidade de decisão de Häfner que não só marcou, como também manteve a vantagem a favor da sua equipe (15 a 9).

Com um novo apagão do ataque espanhol, os alemães seguiam marcando gols, mesmo com a dificuldade de encontrar espaços na defesa concorrente (18 a 11). Aos 18 minutos, no entanto, em mais um lance de 7 metros a Espanha, através de Tomas, marcou e fez diminuir a diferença. Mesmo com um a menos em quadra, a Alemanha seguia a frente e no comando, sendo que aos 24 minutos dominava a partida (22 a 13). Só que aos 25 minutos de jogo, faltando apenas cinco minutos para o fim, a seleção espanhola reagiu! Foi para cima, melhorou os passes, conseguia atacar mais efetivamente. Se Entrerrios marcou diminuindo a diferença, e Häfner marcou o gol do título, o espanhol Ugalde do meio da quadra, arremessou a bola, que passou por cima dos atletas, do goleiro e caprichosamente entrou e bateu na rede. Mas não adiantava mais. Mesmo sem gols nos últimos 120 segundos de partida, a vitória era alemã. PLACAR FINAL: ALE 24 x 17 ESP.

celebracao-alema

O nome do jogo foi o goleiro alemão Wolff. O artilheiro também é da Alemanha, Häfner balançou as redes por 10 vezes.

A terceira colocação da EHF Euro Polônia 2016 ficou com a Croácia que venceu a Noruega pelo placar de 24 a 31.

Também foi decidido neste domingo o All Star Time da EHF Euro. Confira no blog Dois Minutos a escalação dos melhores jogadores da Euro: https://handebolminuto.wordpress.com/2016/11/12/acabou-a-ehf-eur…me-esta-definido/

*Publicada também em Lance!

Anúncios

As glórias e as lutas do esporte brasileiro

Padrão

As glórias e as lutas do esporte brasileiro. Enquanto podemos comemorar que nossos atletas se tornam campeões, não podemos fechar os olhos para os que lutam diariamente para se manterem no desporto. No Brasil viver desta profissão não é tarefa fácil. Para muitos a falta de investimento e de estrutura faz com que times não disputem importantes torneios e alguns clubes fechem as portas. Do outro lado podemos ver que quando o investimento é feito temos atletas se destacando não só aqui, mas no mundo. Nestas duas primeiras semanas de janeiro pude contar duas histórias que se completam ao mesmo tempo se contrapões. Numa falo da campanha de arrecadação feita pelo Força Atlética. Na outra conversei com Gustavo Rodrigues, jogador do Porto (POR), considerado o Melhor Jovem Jogador da Europa. Confira abaixo o resumo de cada matéria e o link.

Força Atlética faz campanha de arrecadação para voltar a disputar a Liga Nacional

Força Atlética/ Foto: divulgação

Força Atlética/ Foto: divulgação

Com o intuito de voltar a elite do handebol brasileiro e disputar a Liga Nacional 2016, o Força Atlética (GO) está realizando, desde novembro, a campanha Gol de Mão Vale. A meta da equipe é atingir R$ 300 mil, que serão para custear as despesas da equipe com as atletas, equipe técnica, em viagens da Liga e também o equipamento técnico. A arrecadação é até o dia 16 deste mês.

O Força Atlética foi criado em 2003, e desde então tem tido uma forte representação em Goiana (GO). Uma das revelações do time é a pivô Elaine Gomes, que hoje atua Nykøbing F. Håndboldklub, da Dinamarca. A equipe goiana disputou a Liga Nacional Feminina duas vezes, em 2013 e 2014, e só ficou de fora no ano passado por falta de verba. Além da equipe principal, o Força Atlética mantém um projeto social na periferia de Goiânia, Aparecida de Goiânia e Senador Canedo. Atualmente cerca de 1000 crianças são atendidas.

Leia a a reportagem completa: goo.gl/4VPNWT

Gustavo Rodrigues fala da carreira e da conquista de melhor jogador da Europa

Gustavo Rodrigues em jogo pelo Porto/ Foto: arquivo pessoal do atleta

Gustavo Rodrigues em jogo pelo Porto/ Foto: arquivo pessoal do atleta

Nas aulas de educação física jogar handebol era uma divertida tarefa de aula, mas aos poucos o esporte foi se tornando uma atividade séria. O handebol virou profissão para Gustavo Rodrigues, 20 anos, considerado o melhor jovem jogador de handebol da Europa na temporada 2015/2016. O brasileiro que também integra a Seleção Brasileira Júnior, esteve presente na conquista da Seleção Adulta no Torneio das Quatro Nações 2015, e atuou anteriormente no IHC e no Pinheiros, no está há cerca de seis meses em Portugal, onde defende o Porto. Gustavo comemora o título, no entanto, sabe que é apenas o começo de uma carreira que ainda precisa muito ser trilhada.

Em entrevista ele contou sobre a emoção de ter conquistado o título de Melhor Jovem Jogador de Handebol da Europa 2015/2016:

_ Foi uma surpresa para mim! Eu estava no Brasil pra passar as festas de Ano Novo e do nada um monte de gente começou a me marca no facebook e quando fui ver eu estava concorrendo a melhor rookie. Foi uma surpresa absurda para mim! Eu não esperava isso! E ainda mais ter ganho esse prêmio foi uma surpresa muito boa! Fiquei muito feliz por toda a repercussão que isso deu! Das pessoas votarem a mim! Foi muito demais!

Gustavo disse que o título foi um incentivo a mais, se antes ele já se dedicava aos treinos, agora o empenho aumentou, pois a conquista mostra que ele está no caminho certo. Ainda falta conquistar muitas coisas, contou.

A versão menor da entrevista pode ser vista: goo.gl/olVgnp

Já a entrevista completa, como ping-pong pode ser lida em: goo.gl/WhB5Vs

Agora o Dois Minutos também é parceiro do Lance!

Padrão

Desde o dia 4 de janeiro deste ano recorrente o blog Dois Minutos é parceiro do site esportivo Lance!
O que muda nesta parceria é o endereço do Dois Minutos e também o alcance, já que ao fazer parte de um dos sites esportivos mais importantes do País, o conteúdo criado pela nossa equipe atinge um maior número de pessoas.

Notícias sobre as Seleções Brasileiras, Liga Nacional e as principais sobre o handebol internacional poderão ser vista no Canal Handebol: www.lance.com.br/handebol

Já as informações sobre as competições nacionais, estaduais, regionais e municipais, além de entrevistas, reportagens e seletivas poderão ser lidas no blog Dois Minutos, que também faz parte do Lance: blogs.lance.com.br/doisminutos/

A qualidade das matérias segue a mesma, mas o objetivo é sempre melhorar aquilo que oferecemos aos leitores fãs de handebol.