A venda online aumenta e a demanda por serviços de qualidade também

Padrão

Originalmente publicada em 25 de novembro de 2014, no site Mapa das franquias.

print de tela

print de tela

A venda online é cada vez mais frequente. Mas assim como aumenta o número de compradores, cresce a demanda por qualidade e também cresce o número de fraudes. Para garantir a segurança dos usuários e dos comerciantes é necessário que as compras sejam feitas com confiança.  A estimativa é que até o final deste ano haverá 71,8 milhões de vendas virtuais de produtos e serviços inclusive por meio de dispositivos digitais.

André Machado, diretor da Compre Store – empresa especializada em atender redes de franquias – explicou que a percepção é de que “a ferramenta proporciona comodidade, facilidade, preços diferenciados e além de tudo, o conforto de entregar o produto em casa; para quem convive na correria do dia-a-dia é praticamente uma mão na roda”.

De acordo com levantamento da Federação do Comércio (Fecomércio) o ponto de vista de Machado está correto. Dos mil entrevistados pelo órgão, 55,5% optaram em comprar pela web por causa da praticidade, referente ao preço 34,5% revelaram que compram por causa deste motivo. A variedade de produtos chama a atenção de 3,4% dos usuários, enquanto para 3,2% a segurança do site é o importante, enquanto a rapidez na entrega preocupa 1,4% dos entrevistados, e apenas 0,8% compram pela internet por causa da confiança na hora da entrega.

A reportagem completa pode ser lida em: www.mapadasfranquias.com.br/noticia/a-venda-online-aumenta-e-a-demanda-por-servicos-de-qualidade-tambem

Anúncios

A comunicação é vital entre franqueados e franqueador

Padrão

Originalmente publicado no site Mapa das franquias, em 27 de novembro de 2014

print de tela

print de tela

Na ponta do negócio e com contato direto com os clientes o franqueado tem oportunidade maior de ouvir melhor o que eles têm a dizer. Não só pelos produtos ou serviços, mas tudo o que os clientes pensam da marca. Sendo assim, como o franqueado pode transmitir estas ideias para o franqueador? Em reuniões, eventos ou por outros canais a comunicação entre as partes da rede devem ser mantidas. O franqueador deve escutar o que os franqueadores têm a falar, afirmam especialistas.

O professor Leandro Cesar Diniz da Silva, coordenador do Curso de Relações Internacionais do Centro Universitário Newton Paiva, explicou que “se olharmos de forma racional, não abrir a comunicação entre quem está diretamente ligado ao cliente pode ser um fato de grande risco para o franqueador. É importante que o franqueador entenda que a abertura de um canal de comunicação deste porte pode atenuar gastos desnecessários bem como direcionar estratégias em função de novos modelos de consumo”.

Dentro deste ideia, José Ventura, gerente de expansão do Grupo Acerte Franchising, disse que a Quality Lavanderia acredita que só com a participação de todos a empresa pode se desenvolver. “Consideramos que este setor só funciona quando o trabalho é feito a quatro mãos, pois franqueado e franqueador precisam além de cumprirem cada um com sua parte, trabalharem em constante sintonia e comunicação. Com isso, o resultado é mais eficaz e enriquecedor”, salientou.

Humberto Siqueira, coordenador de comunicação da Depyl Action, contou que é fundamental a franqueadora escutar os franqueados, já que a empresa deve sempre buscar evoluir. “Temos franqueados dos mais diferentes perfis e, cada um deles, pode ter um start diferente. Uma sacada que possa contribuir com algum processo, uma ação de marketing, uma melhoria na transferência do know-how. Além de se sentirem valorizados, ouvidos. O Conselho (de franqueados) mostra que são valorizados”.

Leia a reportagem completa em: www.mapadasfranquias.com.br/noticia/a-comunicacao-e-vital-entre-franqueados-e-franqueador

Planejar a logística de entrega dos produtos é muito importante para manter qualidade

Padrão

Reportagem para o site Mapa das franquias, em 14 de novembro de 2014.

print de tela

print de tela

Para franqueados e franqueadores uma coisa é importante: como as mercadorias chegaram de um para o outro com a qualidade exigida como norma da marca e também pela Vigilância Sanitária? A logística de entrega não é uma preocupação apenas para os franqueadores de produtos alimentícios, como é o caso da Croasonho, mas também para quem tem franquia de máquinas de autoatendimento, como por exemplo a Purificatta. Para que alimentos e peças cheguem aos franqueados com qualidade o planejamento de como serão transportados são essenciais. Para Ricardo Cattani, diretor da rede Purificatta, e para  Paulo Borges, coordenador de Logística da rede Croasonho, o planejamento do transporte dos materiais são de extrema importância.

Para os dois, as parcerias com transportadoras são vitais para a manutenção do serviços. Cattani explicou que as máquinas de água que são levadas com o máximo de cuidado para os novos franqueados, pois assim garante que o  equipamento chegue ao destino bem. “Temos uma parceria com uma transportadora de confiança, mas mantemos um procedimento de embalagem com caixa de madeira que evita danos‏. Mesmo que o nosso equipamento tenha sido desenvolvido para ficar exposto ao tempo e prova de pancadas‏, justamente para evitar vandalismo”.

Por se tratar de alimentos, Borges contou que o procedimento de entrega das mercadorias para os franqueados acontece com alguns cuidados diferentes, contudo, reforça que só possível porque existe essa união entre a empresa e uma transportadora. “Buscamos no mercado um parceiro logístico  especializado na coleta, armazenagem e distribuição de produtos congeladas. Temos um canal de comunicação direto com este parceiro, no qual monitoramos desde a saída da fabrica até entrega no franqueado. Assim conseguimos respeitar os prazos de entrega e garantir que o produto chegue dentro de suas especificações”.

Leia o restante da matéria em: mapadasfranquias.com.br/noticia/planejar-a-logistica-de-entrega-dos-produtos-e-muito-importante-para-manter-qualidade