Três entrevistas sobre o mercado de franchising

Padrão

Em novembro e em dezembro deste ano publiquei no site Mapa das franquias três entrevistas no estilo ping-pong. Resolvi publicá-las de maneira diferente aqui. Confira os trechos e os links de cada uma delas. =)

Com um ano, ADF já auxiliou mais de 100 empresários em questões judiciais

print de tela

print de tela

Marcio Ruiz contou que os franqueados deveriam se organizar em associações ou conselhos regionais para que assim consigam encontrar soluções para seus negócios.

A Associação de Defesa dos Franqueados (ADF) é bastante nova, porém já é destaque no setor de franchising. No final do ano passado a associação foi formalizada e hoje auxilia diversos franqueados e ex-franqueados em questões jurídicas que envolvem os mais diferentes problemas. Não apenas isso, mas também auxilia em outras dúvidas dos empreendedores que irão adquirir uma franquia ou possuem uma. Marcio Ruiz, vice-presidente da ADF, contou como surgiu a associação, quais as atribuições do órgão e como ele pode auxiliar os empresários. Confira a entrevista: www.mapadasfranquias.com.br/noticia/com-um-ano-adf-ja-auxiliou-mais-de–empresarios-em-questoes-judiciais

Segundo o franqueador da Espetto Carioca não existe sucesso sem problema

print de tela

print de tela

Leandro de Souza contou que a rede projeta para 2015 crescimento de 10% no lucro.

Até mesmo marcas conhecidas já passaram por alguns apuros financeiros. Problemas, dos mais diferentes, são comuns para quem resolve abrir um negócio. Não pense que as redes de franchising estão longe disso. Pelo contrário, elas passaram e superaram os obstáculos. Leandro  de Souza, sócio-diretor da rede Espetto Carioca contou que foi graças aos problemas que hoje a marca de restaurantes está consolidada e em franca expansão, tanto que possui 16 unidades, sendo sete próprias ou com participação dos franqueadores com outros sócios. Confira a entrevista completa e descubra como ele fez para driblar a falta de dinheiro no começo das atividades do Espetto Carioca.

Entrevista completa: www.mapadasfranquias.com.br/noticia/segundo-o-franqueador-da-espetto-carioca-nao-existe-sucesso-sem-problema

O momento de instabilidade é chance de crescer, disse especialista

print de tela

print de tela

Franqueadores perguntaram sobre como os períodos de oscilação econômica podem atingir as redes de franchising e professor explicou como passar por estes períodos.

Os momentos de instabilidade econômica do País assustam alguns franqueadores que se questionam se este é o melhor momento para ampliar o número de franquias da marca. Outros temem que o mal momento financeiro que passam poderá prejudicar a rede e assim preferem não abrir novas lojas. Porém, o professor do Centro Universitário Newton Paiva e especialista em varejo, Leandro Silva, explicou que é nestes momentos de crise que a empresa pode crescer, desde que o empresário não tenha medo de investir e inovar, se for preciso. Além disso, o professor deixou claro que é nos momentos de vulnerabilidade econômica nacional que as empresas se desenvolvem. Reunimos perguntas de franqueadores e Silva as respondeu. Confira!

Entrevista completa em: www.mapadasfranquias.com.br/noticia/o-momento-de-instabilidade-e-chance-de-crescer-disse-especialista

Anúncios

Equipes de futebol investem em outros negócios para divulgar suas marcas

Padrão

Futebol move pessoas, vidas, paixões e também os negócios e os clubes estão de olho do mercado de franchising. Matéria foi publicada no site Mapa das franquias em 8 de dezembro de 2014.

print de tela

print de tela

Eles poderiam ter optado por abrir lojas de artigos esportivos voltados para os torcedores, mas eles preferiram investir em outros tipos de negócios para divulgar as marcas de seus times e aumentar o faturamento. Coritiba, do Paraná, investiu em 2009 na estandardização de suas escolas de futebol e criou a Escola Coxa, sendo que em 2012 transformou a marca em rede de franchising. Já o Grêmio, do Rio Grande do Sul, investiu no ramo da alimentação rápida (fast-food) e em setembro deste ano inaugurou a Hamburgueria 1903.

Guilherme Ribas, coordenador da Escola Coxa, explicou que inicialmente o clube buscou, através do projeto Escola, normatizar as escolas de futebol ligadas ao Coritiba. “Neste início de projeto, começamos a trabalhar no formato de licenciamento e buscamos uma padronização de todas as unidades no âmbito visual, logomarca do projeto, placas, banners, linha de uniformes para alunos e professores. Com isso estabelecemos os objetivos do projeto Escola Coxa, sendo o seu principal a formação do cidadão através da pratica do futebol”, disse Ribas. A opção de transformar a marca em franquias veio após três anos, quando a abertura de novas unidades era crescente.

Beto Carvalho, diretor executivo de marketing do Grêmio, falou que antes da abertura da Hamburgueria 1903, realizou-se um estudo no mercadológico que teve como resultado a similaridade entre o público torcedor com o consumidor de fast-food. “O sucesso absoluto que temos desde a abertura da primeira loja comprova o que tínhamos, cientificamente, analisado anteriormente”, externou.

Guilherme relatou que a escolha de transformar a marca em franquia  aconteceu porque isso traz muitas vantagens ao clube. “Pelo fato do futebol ser o esporte mais praticado no Brasil e por ser uma paixão nacional. A vantagem para o Coritiba F.C é a divulgação da marca, conquista de novos torcedores, aumento do quadro associativo e a possibilidade de uma gama maior de atletas a serem observados e avaliados por nossa categoria de base”, salientou o coordenador.

Leia a reportagem completa em: www.mapadasfranquias.com.br/noticia/equipes-de-futebol-investem-em-outros-negocios-para-divulgar-suas-marcas